Carregando...

Publicidade

(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

Meteorologia: Chuvas repentinas no Ceará podem continuar até amanhã.

A maior precipitação do Estado foi registrada em Fortaleza, no último sábado, quando choveu 108,2 milímetros.

10/07/2018

No último fim de semana, chuvas contínuas e intensas surpreenderam os moradores da região litorânea do Ceará. A maior precipitação do Estado foi registrada em Fortaleza, no último sábado, quando choveu 108,2 milímetros, conforme a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Nos nove primeiros dias deste mês, a precipitação acumulada chegou a 13,5 mm, conforme verificado no Calendário das Chuvas do Ceará, na tarde de ontem. O número é 12% menor que a média histórica de 15,4 mm de julho, mas os dados são preliminares e podem mudar no decurso do mês. Órgãos de meteorologia estimam a continuidade das chuvas no Estado até esta quarta-feira (11).

Segundo o meteorologista da Funceme, Davi Ferran, as chuvas ocorreram em virtude do fenômeno conhecido como Distúrbios Ondulatórios de Leste (DOLs), ou Ondas de Leste, perturbações no campo de vento e pressão que atuam na faixa tropical do globo terrestre, da África para o Brasil, e normalmente levam precipitações a outras capitais nordestinas, como Natal (Rio Grande do Norte), João Pessoa (Paraíba) e Recife (Pernambuco). "Essa época é o principal período chuvoso naquela região e, eventualmente, as chuvas podem chegar ao litoral de Fortaleza", explica.

Maior

No sábado (7), choveu em 46 cidades cearenses. A maior precipitação foi contabilizada no posto Água Fria, em Fortaleza, com 108,2mm. A Capital também registrou 100 mm no posto Castelão; 97,6 mm no posto Messejana, e 89,6 mm no Posto Pici. Com tanta água, velhos problemas como alagamentos - incluindo no recém-inaugurado túnel da Av. Borges de Melo e na Av. Perimetral, no bairro José Walter - e quedas de árvore voltaram a ser constatados.

Já os municípios de Eusébio e São Gonçalo do Amarante figuraram em segundo e terceiro lugares, respectivamente, com 86 mm e 81 mm. Já no domingo (8), houve 48 municípios banhados pela água, ainda de acordo com o Calendário das Chuvas do Ceará.

A maior chuva ocorreu em Paracuru, com 87,4mm, seguida de São Gonçalo, com 72 mm. A Capital registrou 14mm. Ontem, foram 17 municípios com chuva - a maior em Trairi, com 81 mm. Concentradas principalmente no litoral e na região Norte, as chuvas não representaram impacto significativo nos reservatórios cearenses, que, atualmente, estão com 16,1% da capacidade total, segundo o Portal Hidrológico do Ceará.

O percentual, verificado ontem, é o mesmo registrado na última sexta (6). Na prática, a maior recarga dos açudes ocorreu durante a quadra chuvosa, entre fevereiro e maio.

Apesar do aguaceiro repentino, Ferran lembra que a tendência para o mês de julho, quando comparado com os torrenciais março e abril, é de baixa quantidade e volume de chuvas. Historicamente, há bastante oscilação nas precipitações do mês. No ano passado, ao longo dos 31 dias do período, choveu 30,8 mm - ou seja, dobrou a média história. Cenário diferente do crítico 2016, quando houve apenas 1 mm de média, uma queda de 93%. No ano anterior, 2015, foram 36,5 mm, depois dos fracos 5,2 mm de 2014. Conforme detalha o meteorologista Celso Oliveira, da Somar Meteorologia, as Ondas de Leste estão mais ao norte da região Nordeste do que onde normalmente costumam atuar. Além disso, salienta que o fenômeno não é persistente.

"À medida que formos caminhando para o fim de semana, elas devem enfraquecer. Ainda existe possibilidade de volumes altos na Região Metropolitana, até quarta, no máximo. Quinta deve enfraquecer e o fim de semana deve ser de tempo firme", afirma Oliveira.

Variável

A previsão da Funceme para esta terça-feira é de nebulosidade variável com eventos de chuva no Centro-Norte do Ceará. Nas demais regiões, o céu fica parcialmente nublado. Amanhã (11), há possibilidade de chuva na faixa litorânea cearense. Nas demais áreas, o céu volta a ficar parcialmente nublado.

Para o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe), esta terça deve ser de pancadas de chuva em Fortaleza, com 80% de probabilidade de precipitações. Quarta-feira pode ter chuva à tarde, com 90% de possibilidade. De quinta a sábado, o clima da Capital oscila entre variação de nebulosidade e parcialmente nublado - com apenas 5% de possibilidade de chuvas.

A previsão estendida do órgão nacional indica que, na próxima semana, permanece a baixa probabilidade de precipitações. O único dia fora da estimativa pode ser segunda-feira (16), quando o Inpe aponta 60% de chances de ocorrência de chuvas. As temperaturas na Capital devem variar de 21ºC a 29ºC.



Total de acessos: 234552

Visitantes online: 9