Carregando...

Publicidade

Ao comentar sobre costura de alianças para a eleição, ex-senadora disse que a Rede tem "boa prata da casa". (Foto: AFP)

Rede: Marina Silva cogita chapa pura.

12/07/2018

Belo Horizonte. A pré-candidata à Presidência da República Marina Silva (Rede) declarou, ontem, que poderá compor sua chapa com nomes do próprio partido nas eleições 2018. Em entrevista a uma rádio, em Belo Horizonte, a presidenciável declarou que espera ter alianças definidas até o final do período destinado para a realização das convenções partidárias.

"Nós temos uma boa prata da casa, bons nomes dentro da Rede e as nossas alianças, em que pese buscar os partidos que conversamos. Mas vamos respeitar a dinâmica desses partidos", disse a ex-senadora.

Questionada sobre a possibilidade de ter Roberto Freire (PPS) como vice em sua chapa, Marina disse, durante a entrevista à emissora de rádio, que respeita as escolhas do PPS e que segue dialogando com a legenda.

O calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) define que os partidos têm entre 20 de julho e 5 de agosto para realizar as convenções, que encaminham o registros das candidaturas para as eleições de outubro.

Para a ex-senadora, falar em união de candidaturas favorece a polarização da política brasileira. Marina esteve em Belo Horizonte para anunciar a pré-candidatura de Kaká Menezes (Rede) ao Senado por Minas Gerais.

Crítica a adversário

Marina saiu em defesa do juiz Sérgio Moro, durante entrevista à imprensa, em Belo Horizonte.

Referindo-se ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso em Curitiba após ser condenado na Operação Lava-Jato, afirmou que os grandes partidos querem atacar Moro para garantir impunidade a todos.



Total de acessos: 160063

Visitantes online: 14