Carregando...

Publicidade

Franceses vibram no pódio com a conquista da Copa do Mundo,na Rússia. (Foto: AFP)

Copa do Mundo: Consagração francesa.

França bate a Croácia por 4 a 2 na final em Moscou, comemora o bicampeonato mundial e eleva o seu patamar.

16/07/2018

A vitória sobre a Croácia por 4 a 2, na final da Copa da Rússia, neste domingo, no estádio Luzhniki, em Moscou, coloca a França em um novo patamar no futebol mundial. O time entra agora em clube seleto e qualificado dos bicampeões mundiais, ao lado de Argentina e Uruguai.

Com uma bela atuação ofensiva, o time sofreu pouco diante dos croatas e conquista o seu segundo título exatamente 20 anos depois da vitória de 1998, quando venceu em casa.

A França adotou uma estratégia arriscada no início do jogo e deixou que a Croácia ficasse com a bola. O time de Didier Deschamps começou a marcar atrás linha da bola e claramente esperava uma chance para contra-atacar. Mas para abrir o placar, a França precisou da bola parada. Após cobrança de falta, em um lance polêmico aos 18 minutos, o artilheiro Mandzukic cabeceou para trás e fez gol contra. O mesmo atacante que garantiu a vaga da Croácia na final, marcando diante da Inglaterra na prorrogação, deixou a França à frente no placar.

Em desvantagem, a Croácia mostrou boa movimentação e continuou melhor no jogo. Após cobrança de escanteio, a equipe croata conseguiu empatar o jogo aos 27 minutos. Perisic driblou o marcador e chutou firme de perna esquerda.

Polêmica

Grande novidade do Mundial, o VAR (árbitro assistente de vídeo, na sigla em inglês) teve interferência na final da Copa no segundo gol da França. Diante das reclamações dos franceses de toque de Perisic após cobrança de escanteio, o árbitro argentino Néstor Pitana ouviu as recomendações dos assistentes de vídeo, foi à beira do campo para rever o lance e assinalou o pênalti. Na cobrança, Griezmann deslocou o goleiro Subasic e colocou a França em vantagem.

A Croácia, mesmo com 61% de posse de bola e sete finalizações, acertou apenas uma vez o alvo, pela solidez defensiva da França.

E com a vantagem no placar, a França voltou a apostar no contra-ataque e decidiu a partida com dois gols: aos 14 minutos, Pogba lançou Mbappé, recebeu de volta e após rebatida da zaga, o camisa 6 chutou de esquerda para marcar seu primeiro gol na Copa.

Sem a organização e o equilíbrio tático dos últimos jogos, a Croácia deu espaço e quarto gol saiu rapidamente, cinco minutos depois. O astro do time, Mbappé, chutou de fora da área, de longe para estabelecer a goleada: 4 a 1.



Mesmo em uma final recheada de alternativas técnicas e táticas, os erros também apareceram. Erros grotescos. O goleiro Lloris tentou driblar o atacante Mandzukic e perdeu a bola na pequena área. Gol da Croácia: 4 a 2. Foi provavelmente a única grande falha defensiva da França na Copa do Mundo.

Mas a falha não seria decisiva, afinal, a França havia construído uma vantagem considerável. Mesmo com toda luta croata até o fim, os franceses foram seguros como sempre na defesa e comemoraram após o apito final.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


Total de acessos: 239510

Visitantes online: 1