Carregando...

Publicidade

Para apoiar Alckmin, partidos do "Centrão" cobram Josué Gomes (PR) como candidato a vice. (Foto: Folhapress)

Acordo: Centrão indica apoio a Alckmin.

20/07/2018

Brasília. Líderes de partidos do "Centrão" fecharam ontem acordo para apoiar o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) na eleição presidencial. Depois de se reunirem com o tucano em São Paulo, eles indicaram ao pré-candidato do PSDB que a aliança será formalizada até a próxima semana, após conversas internas nas legendas para convencer defensores de uma coligação com o ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT).

As cúpulas de DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade bateram o martelo, mas precisam aprovar no voto a aliança com Alckmin. Isso correrá nas respectivas convenções nacionais de cada partido o prazo para realização vai até 5 de agosto. Em contrapartida, o "Centrão" cobrou a indicação de Josué Gomes (PR), empresário dono da Coteminas, como candidato a vice-presidente.

Força-tarefa

Diante do fortalecimento do chamado "Centrão", com a adesão do PR, o PSDB montou uma força-tarefa para tentar evitar que o grupo decida apoiar Ciro, e não Alckmin. Ontem, o próprio Alckmin cancelou viagem que faria a Minas Gerais e ficou em São Paulo para conversas com dirigentes do "Centrão", reforçando a mobilização que iniciou na quarta (18), quando esteve em Brasília.

Da mesma forma, o coordenador político da campanha de Alckmin, Marconi Perillo, conversou ontem com o ex-deputado Valdemar Costa Neto, que controla o PR apesar de não estar filiado à sigla, e ainda com o presidente do PP, Ciro Nogueira.

O PP é o foco maior da mobilização, já que Ciro Nogueira prefere fechar apoio a Ciro Gomes.

Também na quarta, em Brasília, Alckmin disparou telefonemas a dirigentes dos partidos do "Centrão". O PSDB mantém ainda contatos com PROS e PHS. De positivo, Alckmin já havia comemorado o apoio do PTB.

A decisão terá que ser oficializada na Convenção Nacional, marcada para o próximo dia 28.

O tucano anunciou que comparecerá ao encontro, que ocorrerá em Brasília.

PSB

Ex-colega de Ciro Gomes dos tempos de Câmara dos Deputados, o governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), procurou o presidenciável para dizer que tem segurança de que seu partido o apoiará na corrida para o Planalto. Apesar de contar com a resistência do principal diretório, o de Pernambuco, o PSB, segundo Rollemberg, não tem tradição de ficar neutro nas disputas eleitorais, e deve fechar um consenso em prol de Ciro na reunião marcada para o dia 30, do Diretório Nacional.

"Liguei para Ciro e falei para ele: 'Fique firme, que nós vamos estar com você'. Tenho convicção de que a posição do partido será Ciro", disse Rollemberg.



Total de acessos: 218402

Visitantes online: 6