Carregando...

Publicidade

(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

André Figueiredo: PDT deve oferecer vice na chapa de Ciro Gomes.

21/07/2018

Brasília/Sucursal. O vice-presidente do PDT, André Figueiredo, disse nesta sexta-feira, 20, que o partido deve oferecer ao PSB a vaga de vice na campanha de Ciro Gomes, pré-candidato à Presidência, como forma de tentar garantir a aliança com os socialistas.

"Sem o Centrão, facilita a negociação com o PSB em torno do vice (O PSB), seria o vice ideal", explicou. Ele descartou qualquer chance de o partido conseguir apoio do Solidariedade para a campanha de Ciro Gomes.

Depois de a campanha ver o acordo com o Centrão minguar, alguns dirigentes da legenda ainda estavam otimistas sobre a chance de atrair o partido de Paulinho da Força (PDT). Mas Figueiredo afirmou ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, entanto, que este acordo é improvável.

O acordo com o PSB é agora um dos principais caminhos para o partido não ficar isolado na campanha presidencial. Outra frente de negociação está sendo travada junto ao PCdoB, que também mantém conversas com o PT.

De acordo com o líder estadual do PSB, deputado Odorico Monteiro, o partido ainda não definiu qual candidato à presidência será apoiado, mas a oficialização deve ocorrer na reunião do Diretório Nacional no dia 30 de julho.

"A tendência é apoiar a candidatura de Ciro Gomes, já que Lula ainda aguarda uma decisão da Justiça", defendeu.

Odorico esteve presente no lançamento oficial da candidatura de Ciro em Brasília para mostrar o seu apoio ao pedetista.

Postura na campanha

Coordenador da campanha de Ciro Gomes, o ex-governador do Ceará Cid Gomes (PDT) disse ontem, que seu irmão irá continuar sendo do jeito que ele é, em referências às declarações controversas que teriam sido uma das razões para o recuo do Centrão nas negociações com o PDT. "Eu sinceramente acho que o povo brasileiro não tolera mais a falsidade e a promessa fácil. O que o Ciro tem feito é ter tido sempre uma postura franca. E isso desagrada alguns. Isso muitas vezes cria problemas e traz antagonismos, mas ele vai continuar do jeito que ele é, franco, sincero, amante, apaixonado e com força para defender o povo brasileiro", afirmou Cid ao chegar na sede do partido, onde se realiza a convenção da sigla para lançar oficialmente a candidatura de Ciro Gomes

O ex-governador complementou citando indiretamente o caso envolvendo o vereador Fernando Holiday (DEM/SP), um dos coordenadores do Movimento Brasil Livre (MBL).

"Um grande problema da causa negra no Brasil são negros a serviço da Casa Grande. Quando acontece isso no mundo da política, o Ciro denuncia", disse.

O episódio é tido como um dos motivos do desgaste e receio dos partidos do Centrão com Ciro Gomes. Cid Gomes também minimizou a decisão do bloco formado por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade de apoiar a pré-candidatura de Geraldo Alckmin, do PSDB. "Nossa prioridade sempre foram partidos do arco progressista, com militância popular. E o PSB por não ter candidato à Presidência sempre esteve como nosso principal objetivo. Qualquer outro partido, conversando, entendendo, e se filiando aos princípios que o Ciro tem colocado com muita transparência, são muito bem-vindos", afirmou.

Outros cearenses

O deputado federal Leônidas Cristino disse estar confiante na candidatura de Ciro e nas alianças do PDT com outros partidos, especialmente o PSB, PCdoB e outros do centro. "Estamos confiantes porque o Ciro é o candidato mais preparado", sustentou Leônidas Cristino.

"Esse é um momento histórico para nós do PDT, a gente sabe que o Ciro pode virar a página do povo brasileiro", ressaltou o coordenador de Núcleo de Base do PDT/Ceará, José Eugênio.

O ex-senador e fundador do PDT no Estado, Flávio Torres, disse que o ato foi marcado por uma "alegria muito grande" porque Ciro conseguiu ganhar a confiança do partido.

"Ele conseguiu entusiasmar e comprou o apoio de todos, a largada dessa campanha nos dá esperança", declarou.

Sobre as alianças partidárias, Torres alegou estar mais aliviado após a desistência dos partidos do "Centrão" em apoiar Ciro. Cúpulas de DEM, PP, PR, SD e PRB levarão acordo para diretórios estaduais antes de anúncio oficial. "Estou aliviado com a saída do 'Centrão' e vamos ver quem nos acompanha, não vale a pena se comprometer com partidos que não seguem a nossa linha", disse.

Nesse sentido, o vereador do município de Fortaleza, Iraguassú Filho, defendeu que o PDT precisa buscar aliança com os partidos de esquerda. "Temos um bom diálogo com o PSB para já ver na coligação e o PCdoB para se encontrar mais na frente, não vamos mudar nossa essência, não vamos fazer qualquer coisa para ganhar, mas pelo menos o que for possível".

Colaborou Carolina Curvello



Total de acessos: 239486

Visitantes online: 1