Carregando...

Publicidade

O meia Juninho Quixadá estreou pelo Ceará no último sábado contra o Fluminense, criando boas situações ofensivas e dando a assistência para o gol da vitória marcado por Leandro Carvalho. (Foto: Thiago Gadelha)

Ceará: A peça que faltava.

Após estreia animadora de Juninho Quixadá, Ceará espera resolver antigos problemas de criação no meio-campo.

31/07/2018

O Ceará passou o ano de 2018 atrás de um autêntico meia que fizesse a equipe girar, que se aproximasse dos homens de frente para municiá-los e infiltrasse eventualmente para finalizar. Ou seja, o Alvinegro esteve no decorrer da temporada toda atrás de um camisa 10.

Andrigo iniciou bem na posição, mas ao ser emprestado pelo Internacional ao Sport, o Vovô tentou Ricardinho e Reina na função, mas o clube continuou com deficiências de municiar o ataque quando precisava sair para o jogo na Série A. Foi quando surgiu o nome Juninho Quixadá para reforçar o clube, assinando contrato até maio de 2019.

Visto com desconfiança por estar jogando a Série D do Brasileiro pelo Ferroviário, o cearense de 32 anos estreou pelo Vovô com apenas uma semana de treinos e surpreendeu, sendo titular diante do Fluminense no último sábado. Liderando o meio-campo alvinegro, Juninho melhorou sensivelmente a ligação do meio com o ataque, deu o passe para o gol de Leandro Carvalho e ainda chegou à frente para finalizar, acertando a trave.

Embora seja apenas a estreia dele, a atuação destacada na estreia permite o torcedor do Ceará sonhar com o crescimento ofensivo da equipe na sequência do Brasileirão.

"A estreia foi maravilhosa. Vamos tentar manter o nível. Fiquei muito feliz em jogar bem, em ajudar o Ceará. Só faltou o gol para coroar a vitória. Espero que não só eu, mas o time continue bem, e que as vitórias continuem vindo".

Sobre estar surpreso com sua estreia meteórica pelo Ceará, Juninho foi sincero. "O mérito é do Lisca. Nem eu se fosse treinador teria feito o que ele fez. Ele foi muito ousado e brinquei até com minha família quando soube que ia jogar: é tudo ou nada, ou vai ou racha. E graças a Deus deu certo, com todos os novos contratados jogando bem".

E tudo que Juninho quer é uma sequência de jogos, ele espera assim, jogar contra o Paraná, no domingo, 5, às 16 horas fora de casa pela 17ª rodada Série A.

"Eu quero ajudar. Sendo titular ou entrando no decorrer do jogo, o importante é o Lisca confiar em mim. Temos muito trabalho pela frente, mas confiamos na nossa capacidade", disse ele.



Total de acessos: 215960

Visitantes online: 3