Carregando...

Publicidade

Governador de São Paulo, Márcio França (PSB), escolheu a coronel da PM Eliane Nikoluk, filiada ao PR, para posto de vice em sua campanha de reeleição. (Foto: AGBR)

Convenções: Siglas lançam nomes à disputa nos Estados.

Acertos de última hora desafiaram negociações de apoio, como ocorreu com o PDT de Ciro em Minas, SP e Pernambuco.

06/08/2018

Brasília. As convenções estaduais lançaram, no último fim de semana, nomes para a disputa os cargos de governador e cadeiras nas Assembleias Legislativas e no Senado Federal. Em alguns Estado, os anúncios foram feitos de última hora, em meio a tratativas repletas de dificuldades de acomodar interesses e apoios políticos, como ocorreu com o PDT de Ciro Gomes.

Pernambuco

Em Pernambuco, o PDT decidiu, ontem, apoiar a candidatura de Mauricio Rands (Pros) ao governo de Pernambuco. A chapa foi articulada e terá Isabella de Roldão (PDT) como candidata a vice. Silvio Costa, que é do Avante, sigla aliada a Ciro Gomes (PDT) na coligação nacional, será um dos candidatos ao Senado.

Inicialmente, o PDT apoiaria a candidatura à reeleição de Paulo Câmara (PSB) em Pernambuco, mas a decisão foi revista depois que o PSB fechou acordo com o PT e declarou neutralidade nas eleições presidenciais neste domingo.

Já o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), oficializou sua candidatura à reeleição, No evento, também foi confirmada a presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos, como candidata a vice-governadora no lugar de Raul Henry, do MDB, que tentará um vaga na Câmara dos Deputados.

O deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB) e o senador Humberto Costa (PT) completam a chapa concorrendo ao Senado Federal.

Minas Gerais

Segundo o presidente do PDT, Carlos Lupi, em Minas Gerais, o apoio do PDT vai para Rodrigo Pacheco (DEM), candidato ao governo, e Márcio Lacerda (PSB), que disputará ao Senado. Ambos darão palanque a Ciro Gomes (PDT). As decisões nos dois estados seguem a mesma lógica que fez o PDT abandonar o palanque de Márcio França (PSB) em São Paulo e lançar o ex-prefeito de Suzano Marcelo Candido ao governo do estado.

São Paulo

O governador de São Paulo, Márcio França (PSB), confirmou os candidatos que vão compor sua chapa na campanha à reeleição. Escolheu a coronel da PM Eliane Nikoluk, filiada ao PR, como vice e, para as duas vagas ao Senado, entrará na disputa com Mario Covas Neto (Podemos), vereador de São Paulo, e atleta olímpica Maurren Maggi.

Os nomes foram anunciados na convenção estadual da legenda, no sábado (4). Eram altas as apostas em Nikoluk como vice de França. A campanha do governador defendia compor com uma mulher e com um candidato ligado às polícias.

Rio de Janeiro

O ex-governador Anthony Garotinho (PRP) oficializou, ontem, sua candidatura ao governo do Rio de Janeiro afirmando estar sob ameaça de morte. Em críticas ao adversário Eduardo Paes (DEM), afirmou que sua campanha será “do verbo contra a verba”. “Vamos lutar contra o dinheiro que eles tiraram das escolas, hospitais e dos funcionários públicos humilhados com salários atrasados”, afirmou o ex-governador, em referência à aliança de Paes. O agora candidato fez ataques mais leves ao senador Romário (Podemos), outro adversário na disputa.

“Até gosto dele. Mas disse para ele: ‘Se eu fosse convocado para a seleção eu não iria’. Na eleição você não vota no mais bonito, no mais famoso, mas sim no mais preparado”, declarou.

Rio Grande do Sul

Depois de meses sem confirmar nem descartar sua candidatura, o governador gaúcho José Ivo Sartori (MDB) foi lançado oficialmente à reeleição. O anúncio ocorreu na convenção estadual do MDB, neste domingo, 5, em Porto Alegre. Com a decisão, Sartori tenta ser o primeiro governador do Estado a ser reeleito.

A jornalistas, o governador justificou o anúncio da candidatura somente no último dia de convenções afirmando ter se “resguardado” para continuar as ações de governo. “Se eu dissesse lá atrás que eu era candidato, certamente não teriam mudanças que foram feitas este ano”, explicou Sartori.



Total de acessos: 216016

Visitantes online: 6