Carregando...

Publicidade

O descontrole financeiro afeta, além da produtividade no trabalho, as relações familiares. Empresas podem introduzir educação financeira. (Foto: Helene Santos)

Produtividade Prejudicada: Aperto financeiro afeta 84% dos trabalhadores.

Dificuldade para administrar orçamento pessoal influencia o desempenho dentro das empresas.

07/08/2018

O descontrole financeiro é um dos principais inimigos da estabilidade pessoal e profissional e, dentro das empresas, da produtividade. Uma pesquisa divulgada ontem (6) pela Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) revela que 84% dos trabalhadores brasileiros estão com problemas financeiros, o que afeta diretamente o dia a dia do colaborador dentro do ambiente de trabalho.

Para o presidente da Abefin e da DSOP (Diagnosticar, Orçar e Poupar) Educação Financeira, administrador do canal no YouTube “Dinheiro à Vista”, Reinaldo Domingos, as empresas podem e devem estar atenta à possíveis déficits de produtividade relacionados a problemas financeiros. “Não se trata de quanto se ganha, mas se trata de quanto se gasta e de como o dinheiro é gasto. As pessoas têm dificuldade para usar o recurso financeiro e essa é uma realidade presente em vários níveis hierárquicos, desde os que ganham menos até os que ganham mais”.

Para ele, a empresa pode melhorar a qualidade de vida do funcionário introduzindo a educação financeira na rotina do quadro de empregados. “A empresa pode promover palestras. Nós atuamos dentro dessas organizações com programa de continuidade, fazendo um diagnóstico e observando o percentual de endividados dentro da empresa. Esse plano é definido junto ao chefe da empresa ou ao departamento de recursos humanos e podem durar entre três meses e três anos”, diz Domingos.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

Curto e médio prazo

Ele destaca que medidas como a de introdução da educação financeira dentro das empresas funciona como uma medida de solução a curto e médio prazo. “Este não é um problema dessa geração. Nós somos filhos e netos de pessoas que já vêm com essa dificuldade de administrar as contas. Esse problema é reflexo da falta de educação financeira”, detalha.

Ensino

A solução a longo prazo, o ensino de educação financeira nas escolas, parece estar a caminho. De acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a educação financeira será um dos temas transversais do novo ensino fundamental.

Nas redes estaduais de ensino, a implementação da temática deve ocorrer até o ano de 2020, mas algumas escolas particulares já estão se adiantando quanto à introdução do assunto nas salas de aula.

“As crianças terão que aprender a educação financeira, mas é importante que se tenha um professor capacitado. Quando se tem educação financeira nas escolas, o tema vai para dentro das famílias. O problema da falta de controle com as finanças prejudica o ambiente de trabalho, com a produtividade e prejudica as relações familiares, faz com que o funcionário tenha que, muitas vezes, pedir empréstimos dentro da própria empresa e então ele começa a trabalhar por inércia”, acrescenta Domingos.



Total de acessos: 216277

Visitantes online: 28