Carregando...

Publicidade

No Tribunal Regional Eleitoral, já está montada a estrutura para receber os pedidos de registro dos candidatos e coligações. (Foto: Thiago Gadelha)

Resoluções Finais: Com oposição resolvida, base ajusta composições.

Algumas dificuldades ainda persistiam, no dia de ontem, quanto às composições de algumas coligações

07/08/2018

Pelo Calendário Eleitoral, fixado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os partidos políticos têm até o próximo dia 15 de agosto para pedirem à Justiça Eleitoral o registro das suas respectivas candidaturas e coligações efetivadas até o último domingo. Até ontem, apenas sete partidos haviam apresentado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) as atas das convenções, mas, só no último fim de semana, a maioria dos partidos envolvidos na disputa fez convenções, todos ligados à base governista.

Naqueles partidos que fazem oposição ao Governo Camilo Santana, as definições já tinham sido efetivadas, até porque todos os nomes das siglas oposicionistas já estavam fechados. No entanto, as indicações para os suplentes de candidatos que disputarão vaga no Senado Federal também estavam em aberto até o início da tarde de ontem.

A composição que apoiará a eleição de Cid Gomes (PDT) ao Senado Federal é formada pelos seguintes partidos: PT, PP, PSB, PR, PTB, DEM, PDT, PCdoB, PPS, PRP, PV, PMN, PPL, PATRIOTA, PRTB, PMB. Eles também darão sustentação à candidatura à reeleição do governador Camilo Santana (PT) e da vice, Izolda Cela (PDT).

O senador Eunício Oliveira (MDB), como candidato à reeleição, tem como coligados os demais partidos que também votarão em Camilo. Os seus aliados já têm as relações de candidatos proporcionais definidas. Para deputado federal, a coligação apresentou 33 nomes – 23 homens e dez mulheres.

O MDB, por exemplo, vai lançar dez candidatos para a Câmara Federal, sendo quatro do sexo masculino e seis do sexo feminino. O SD só indicou Genecias Noronha e Odécio Carneiro. O PSD vai com quatro homens e uma mulher. Já o PRB apresentou apenas o nome do presidente do partido, o deputado federal Ronaldo Martins. O PODEMOS está na coligação com três candidatos, e o PHS tem três candidaturas do sexo masculino e uma do sexo feminino.

O AVANTE, presidido no Ceará por Cabo Sabino, apresentou seis candidatos e apenas uma candidata. Já o PSC terá apenas uma candidata, Nicolle Barbosa, presidente da sigla. Os membros da coligação projetam eleger até seis deputados federais e onze deputados estaduais.

Eleger

Uma das coligações para deputado federal da base governista de Camilo Santana é formada por PATRIOTA, PPS e PRTB. Para a disputa de vagas na Câmara Federal, o PATRIOTA foi o partido que mais indicou nomes na coligação, mas, ainda ontem, não se sabia a quantidade exata, pois ainda havia negociação.

PDT, PTB, DEM, PSB, PPL e PRP também construíram uma coligação robusta para a disputa a deputado federal. Até o início da tarde de ontem, conforme dirigentes partidários dessas legendas, nada estava fechado, visto dificuldades de acomodação.

Na disputa estadual, o PATRIOTA está com chapa completa. Já a coligação PPS, PRTB e PPL lançará 69 candidatos, entre homens e mulheres, sendo 39 somente do PPS. O restante está distribuído entre PRTB, com 18 nomes, e PPL, com 12 candidaturas.

Até o fechamento desta edição, alguns dirigentes de coligações proporcionais ainda estavam se reunindo, fazendo cálculos para definir os rumos de suas candidaturas. Não havia consenso sobre o grupo PT, PP, PV, PR, PCdoB, PMN para a disputa a deputado federal. Para deputado estadual, ainda havia dúvidas nas composições de PT, PV, PSB, no grupo formado por PDT, PP, PR, DEM e PRP, e na coligação entre PTB e PCdoB.

Sozinho

A coligação majoritária do PSDB é encabeçada pelo General Theophilo e a educadora Emília Pessoa na disputa ao Governo do Estado. A sigla tucana se coligou com o PROS, que indicou para senador o empresário Eduardo Girão. A outra vaga ao Senado será disputada pela médica Mayra Pinheiro (PSDB).

Na disputa proporcional, o PSDB sairá isolado e deve lançar ao menos 14 candidatos para a Câmara Federal e 19 para a Assembleia Legislativa. O PROS, por sua vez, também estará sozinho.

O PSOL oficializou o bancário Ailton Lopes e a professora Raquel Lima (PCB) como candidatos a governador e a vice-governadora. Jamieson Simões e Anna Karina, ambos do PSOL, foram indicados como postulantes ao Senado. O PSL oficializou a candidatura do advogado Hélio Góis ao Governo, tendo como candidata a vice a advogada Ninon Tauchmann. Os postulantes ao Senado são o médico Márcio Pinheiro e o pastor Pedro Ribeiro. A agremiação está coligada com o Democracia Cristã (DC) na disputa proporcional.

O PSTU apresentou o nome de Francisco Gonzaga ao Governo do Estado e Reginaldo Ferreira como vice. O candidato a senador é Geraldo Magela. O partido terá apenas um postulante a deputado federal e cinco disputando uma das 46 vagas na Assembleia. Já o PTC homologou a candidatura de Robert Burns ao Senado Federal, além de 22 candidaturas a deputado estadual e 12 a federal. O partido ainda aguarda posição da Rede.



Total de acessos: 217823

Visitantes online: 10