Carregando...

Publicidade

Na convenção em que seu nome foi homologado para disputar a reeleição, o governador Camilo Santana não falou nos nomes de Ciro e Lula. (Foto: Kid Júnior)

Palanques Próprios: Cid quer Camilo só cuidando da sua campanha.

As razões que deram causa a ausência do ex-governador na convenção, antecipam debate sobre palanques.

09/08/2018

O desconforto causado com as fotos de Cid, Camilo e Izolda, entre as de Ciro e Lula, na convenção do PDT com o PT no último domingo, motivando a ausência de Cid no evento, é o norte para a montagem dos palanques dos candidatos à Presidência da República dos dois partidos. Os petistas querem Camilo fazendo campanha para Lula, enquanto Cid Gomes defende que o governador cuide apenas da sua própria campanha.

Ontem, na Assembleia Legislativa, correligionários do governador ligados a Ciro Gomes e a Lula, tratavam da questão, ao tempo em que Cid Gomes anunciava que ele cuidará da campanha do irmão Ciro, ao tempo que defendia neutralidade do governador Camilo Santana, em nome do projeto político estadual.

Na convenção do último domingo, em seu pronunciamento, o governador Camilo Santana não fez qualquer referência aos dois candidatos à Presidência da República, embora os petistas que organizaram a festa esperassem uma manifestação enfática sua, como fizera no dia anterior na convenção do MDB, em relação o seu apoio à reeleição do senador Eunício Oliveira, para quem também pedirá voto.

O silêncio de Camilo em relação à candidatura de Lula ou um seu substituto, aconteceu algumas horas depois de ele ter participado do Encontro de Táticas Eleitorais do PT cearense, que decidiu que ele estaria ao lado da candidatura petista ao Palácio do Planalto.

Lembrado

Camilo tem como principais eleitores no Estado os irmãos Cid e Ciro Gomes. Ele é sempre lembrado que em 2014, quando disputou com o senador Eunício Oliveira o Governo do Estado, não contou, em momento algum, com Lula e a ex-presidente Dilma Rousseff, no seu palanque, enquanto Eunício anunciava ter o apois dos dois.

Por isso, pedetistas cobram trabalho de Camilo em defesa da candidatura de Ciro. Os petistas sequer imaginam tal situação. Ontem, o deputado Elmano de Freitas (PT) dizia que a prioridade agora é acelerar a construção de um palanque de Lula na Capital. "O responsável pela campanha do Lula é o PT. Se o PT não se organizar, ninguém vai", disse o petista.

"Isso é o que é prioritário nos próximos dez dias para a campanha do Lula no Ceará inteiro", defendeu. O deputado afirmou ainda que aquele postulante que fizer uma campanha mais próxima da candidatura de Lula, terá chances de êxito no pleito de outubro próximo.

Dedé Teixeira (PT) chegou a informar que o partido já está preparando a construção de um "comitê popular" na Av da Universidade, reduto de candidaturas petistas na Capital. A prioridade do partido, segundo disse, são a candidatura presidencial, e reeleição de Camilo Santana já no primeiro turno, além da eleição de deputados federais. "Mesmo entendendo que parte da base de Camilo apoia o Ciro, vamos tentar trabalhar nossas bandeiras. O povo cearense tem preferência pelo Lula e o candidato apoiado por ele terá o apoio dos cearenses", disse.

Próprio

Os pedetistas evitam comentar a posição do governador Camilo Santana quanto à disputa presidencial, mas não escondem que evitarão o palanque de Camilo se os petistas persistirem em utilizá-lo para defender a candidatura de um filiado ao PT. O anúncio do ex-governador Cid Gomes de que cuidará da campanha de Ciro, poderá ser entendida como a existência de um palanque próprio para Ciro, com ou sem o governador.

O deputado Walter Cavalcante (MDB) disse que votará em Ciro Gomes, assim como todos os pedetistas e outros aliados da base governista. "Eu sou Ciro, porque o Lula não é candidato e nem será. A candidatura dele agora visa apenas manter seu nome fortalecido, é uma estratégia do partido", disse o deputado Tin Gomes (PDT).

De acordo com o pedetista, até filiados do PT votarão em Ciro Gomes "quando eles virem que não existe mais esse negócio de Lula". Otimista, Tin Gomes salientou ainda que o ex-presidente não sendo candidato, o eleitorado petista do Ceará e de toda a região Nordeste migrará para a postulação do PDT.

O deputado Julinho, do PPS, disse que seu voto será no ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, mas reconheceu que na composição de 24 partidos há vários simpatizantes do postulante petista. "Ciro e Lula têm o maior número de simpatizantes, o que faz com que a base esteja dividida entre os dois. Lula agrega muita coisa, mas talvez não possa levar o registro de candidatura até o final e a maioria votará no Ciro com o Lula saindo da jogada".



Total de acessos: 217283

Visitantes online: 4