Carregando...

Publicidade

O goleiro Èverson é um dos destaques da defesa do Ceará, uma das mais seguras da Série A. (Foto: JL Rosa)

Série A: Defesa que não combina com Z4.

Após chegada do treinador Lisca, Ceará sofreu apenas 5 gols, média de 0,55 por jogo na Série A.

16/08/2018

É consenso na disputa do Campeonato Brasileiro da Série A por pontos corridos, que uma defesa sólida ao longo de 38 rodadas é uma grande passo para pontuar regulamente e chegar ao objetivo traçado. No caso do Ceará, a fuga da zona de rebaixamento e a permanência na Série A passa por um time mais seguro defensivamente. Em 18 rodadas disputadas, o Vovô sofreu 20 gols.

A marca já é a 9ª melhor da competição. O Alvinegro só sofreu mais gols que Grêmio, Flamengo, Internacional, Palmeiras, Corinthians, Cruzeiro, São Paulo e Atlético-PR. Se compararmos com as equipes que lutam na mesma faixa da tabela que o Vovô, os números tem ainda mais relevância: o Vitória, primeiro time fora do Z4 já sofreu 36 gols, o Sport sofreu 27 e o Vasco, 26.

Crescimento

Os números só não são melhores porque apenas em metade dos jogos, 9, a equipe foi comandada por Lisca. Com ele como treinador, o Vovô sofreu apenas 5 gols, média de 0,55.

Nos 9 jogos anteriores, 6 com Chamusca e 3 com Jorginho, a média foi alta: de 1,5 por jogo. Ou seja, a equipe solidificou a defesa com o trabalho do novo treinador, permitindo a equipe somar mais pontos e deixar o Z4. Solidez que será vital nos próximos jogos do Vovô, já que dos próximos quatro, três serão fora de casa: Vasco (20/8), às 20 horas em São Januário), São Paulo (26/8), e Flamengo (2/9). Entre as três "pedreiras", estará o clássico nordestino diante do Bahia (29/08) no Presidente Vargas. Hoje a defesa do Ceará é formada pelo goleiro Éverson, os laterais Samuel e João Lucas, os zagueiros Luis Otávio e Tiago Alves. A formação foi consolidada após a saída de Rafael Pereira para a Chapecoense e chegada do lateral-esquerdo João Lucas. Na direita, Samuel tem atuado bem, apesar do volante Fabinho já ter sido utilizado na função.

No setor de contenção no meio campo, Edinho e Richardson se consolidaram na função, em o primeiro suprindo bem a lacuna deixada por Naldo, negociado com o futebol árabe.

O goleiro Éverson, um dos pilares defensivos ao ser o jogador com mais defesas difíceis na Série A (35), espera que o nível seja mantido. "Todo o time trabalha para não sofrer gols e a gente tem sofrido menos.

A equipe está mais compacta, mais organizada e vamos trabalhar para que soframos o menor número de gols possível e contribuir com as vitórias para o Ceará, em manter o clube na Série A", disse ele.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


Total de acessos: 240286

Visitantes online: 1