Carregando...

Publicidade

De acordo com a Infraero, o acréscimo de um voo extra para o Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), durante quatro dias da semana, foi um dos fatores que impulsionaram o resultado. (Foto: Antonio Rodrigues)

62 Mil Pessoas em Julho: Aeroporto de Juazeiro do Norte bate recorde de passageiros.

Média diária do sétimo mês deste ano foi de aproximadamente 2 mil embarques e desembarques.

17/08/2018

Juazeiro do Norte. Com 63 anos de operações, o Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes registrou, no último mês de julho, sua maior movimentação na história: 62.370 passageiros - uma média de mais de 2 mil embarques e desembarques por dia. Isso representa um aumento de 18,37% em relação ao mesmo período de 2017, quando o terminal caririense teve 52.692 passageiros - 9,6 mil a mais em um único mês. Hoje, o equipamento tem seis destinos, além de realizar conexões, com capacidade para atender 800 mil passageiros por ano, sendo um dos maiores e mais movimentados no interior nordestino.

Segundo a Infraero, um dos fatores que fomentou o alcance dessa marca histórica foi o acréscimo de um voo extra para o Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), durante quatro dias da semana no decorrer de todo o mês de julho, além dos acordos operacionais para a operação de aeronaves modelo Boeing 737-800 e Airbus A320 e mais duas frequências para Recife (PE). Além destas duas cidades, os voos de Juazeiro do Norte partem com destinos a Petrolina (PE), Guarulhos (SP), Fortaleza (CE) e Brasília (DF).

Atualmente, após o período de alta estação, o aeroporto voltou a operar média de 16 operações de pousos e decolagens comerciais regulares por dia, ou seja, oito voos, sendo estes operados por três empresas aéreas: Avianca, Azul e Gol. "A Infraero está trabalhando para que a movimentação de passageiros no aeroporto seja ainda maior em 2019", antecipa o superintendente do terminal, Rodrigo Siebra. No mês de janeiro, o terminal opera com quatro movimentações a mais por causa do período de férias.

Com localização estratégica, a apenas seis quilômetros do centro da cidade e a oito da rodoviária, o aeroporto representa uma importante ferramenta para o desenvolvimento econômico e mobilidade da população para várias áreas do Cariri, não somente para o Sul e Centro Sul do Ceará, mas também para outros estados. Atende ainda a população do noroeste de Pernambuco, do alto Sertão da Paraíba e Sudoeste do Piauí. Além disso, durante todo o ano, fiéis do padre Cícero Romão Batista procedentes de diversos pontos do país desembarcam no aeroporto para as romarias.

Para o secretário de Turismo e Romaria de Juazeiro do Norte, Júnior Feitosa, este aumento vem a partir de uma nova conotação que a cidade está tomando, através de parcerias realizadas nos períodos de romaria. "A cultura voltando a programação através dos shows, das manifestações populares e inovações como o 'City Tour'. Esse dado só tem a crescer e isso impulsiona para ter mais investimento, elevando o Cariri como mais um destino turístico", espera.

No mês de maio foi criado o Conselho de Desenvolvimento de Turismo do Cariri (Condetur) com objetivo de fortalecer o turismo na região, promovendo um trabalho colaborativo entre os municípios. Através dele, foram levantadas demandas, como o fortalecimento do aeroporto, e criada a marca 'Cariri' como destino turístico para visitantes. "Tivemos um pleito em Beberibe e Jijoca de Jericoacoara, onde apresentamos a proposta de integrar o Cariri como destino junto ao litoral, fazendo link, para dar oportunidade de conhecer essa diversidade cearense. Um pacote em conjunto. Acreditamos que podemos colocar o Cariri em outro patamar", exalta Júnior Feitosa, que também é presidente do Conselho.

Continuidade

Ano passado, o Aeroporto de Juazeiro do Norte já havia registrado um aumento de 1,34% na circulação de usuários em comparação a 2016. Foram 541,89 mil embarques e desembarques contra 534,7 mil no período anterior. Os números demonstravam um aumento na taxa de ocupação dos aviões, já que a média diária de movimentação de aeronaves comerciais caiu de 22, em 2016, para 16, no ano passado. Para o superintendente do terminal, Rodrigo Siebra, isso acontece pelo forte polo de educação e de negócios, além do turismo religioso.

O equipamento apresenta este crescimento pelo quarto ano seguido e a expectativa é que, em 2018, os números sejam ainda melhores, porque houve a troca de aviões por algumas empresas, que ofertam um número maior de acentos. Já no transporte de cargas, em 2017 foi movimentada em 1,6 toneladas, que representa um aumento de 62% em relação a 2016, de 994,3 kg.

Reforma

No mês de março, foi iniciada a obra de reforço estrutural da capacidade de carga do pátio das aeronaves. Com investimentos na ordem de R$ 2,6 milhões, atualmente, os trabalhos estão no final da segunda e última etapa, com previsão de término no final de agosto, e liberação por completo para operação a partir do mês de setembro. A obra classificará o pátio com o mesmo PCN (índice de resistência do pavimento) da pista, permitindo o pouso de aeronaves maiores como A 320 e Boeing 737-800, sem qualquer restrição. Com a requalificação, a expectativa é que aumente, além da movimentação de passageiros, o número de exportações e importações.



Total de acessos: 218024

Visitantes online: 5