Carregando...

Publicidade

Marcelo Böeck será importante em jogos decisivos que se aproximam. (Foto: JL Rosa)

Fortaleza: Rivais em ascensão.

A derrota do Tricolor para o CRB, em Maceió, permitiu a aproximação de concorrentes diretos pelo acesso.

24/08/2018

Uma derrota em Campeonato Brasileiro é sempre algo a ter consequências, mesmo que seja injusta. No caso do Fortaleza, bastou perder para o CRB/AL, na 22ª rodada da Série B para que, sorrateiramente, clubes tradicionais como ele no cenário esportivo nacional, se aproximassem com pontuações que chamam a atenção.

A chegada dos clubes grandes, candidatos ao acesso e ao título da Série B já vinha acontecendo, entretanto, o Leão seguia tranquilo na liderança isolada. Embora ainda esteja nessa posição - de liderança isolada - a diferença de pontos para o quinto colocado diminuiu. Já foi de 10 pontos e agora, caiu para oito. Como o CSA/AL, vice-líder, perdeu o jogo anterior, a diferença de pontos para o Tricolor, que tem 43 pontos, permanece 6.

Subida

Para quem não lembra, no primeiro turno, clubes tradicionais como Goiás, Figueirense, etc, patinavam para melhorar sua posição na tabela. Hoje, com a Série B indo para a 23ª rodada, o Goiás já está na terceira colocação, com 36 pontos. O quarto é o Avaí/SC, também com 36 pontos, perdendo no número de vitórias, 11 do Goiás, contra 9 do time catarinense. O Fortaleza tem 13 vitórias, mas os clubes de grande tradição já estão quase todos com 11 triunfos.

O crescimento vertiginoso dos rivais pelo acesso mostra concorrentes com pontuações expressivas, como o Atlético Goianiense, com 34 pontos; O Guarani, quinto colocado, com 35, a Ponte Preta, com 32 pontos; o Figueirense, com 33 pontos; o Vila Nova, com 32, e assim por diante. A colocação varia, mas os pontos se aproximam e indicam que o Leão terá de ter cuidado.

Vantagem

Para o técnico Rogério Ceni, a vantagem do Tricolor tem que ser mantida à custa de muita luta em campo. Ele, lógico, percebeu a aproximação dos rivais diretos e já comentou sobre o assunto, tão logo se encerrou a partida contra o CRB.

"Todos têm que entender. Esses dias, a Ponte estava lá atrás, ganhou e subiu; o Guarani perdeu para a gente, ganhou duas e foi para 35 pontos; o Avaí estava com um monte de empate, venceu duas partidas e foi para 36 pontos. Então, muda muito o campeonato. A vantagem é muito pequena, parece grande, mas termina com dois jogos", disse o treinador, para emendar: "Se o adversário que está atrás da gente ganhar dois jogos, acabou a vantagem", alertou.

O zagueiro Ligger disse estar atento a esses duelos contra os concorrentes ao objetivo de subida à Série A: "Não só com essas equipes a gente tem um confronto direto, na briga pela ponta da tabela, ou pela permanência do G-4. A gente tem que pensar, primeiramente, que até então, dependemos só de nós", finalizou o atleta.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


Total de acessos: 218834

Visitantes online: 35