Carregando...

Publicidade

Desde segunda (20), Forças Armadas ocupam favelas do Alemão, Penha e da Maré, zona norte do Rio. (Foto: Agência Brasil)

Operação Militar no Rj: Justiça manda soltar 5 detidos.

24/08/2018

Rio de Janeiro. Os cinco jovens que foram presos em uma casa no morro do Sereno, na Penha (RJ), durante a operação do Comando Conjunto das Forças Armadas com apoio da policias Civil e Militar, realizada na segunda-feira (20), no conjunto de favelas do Alemão, Penha e da Maré, zona norte, foram liberados, na tarde de ontem (23).

Entre os detidos, estava um adolescente, de 16 anos. O menor foi visto fotografando de dentro de casa um blindado que subia as ruas do morro do Sereno, no Complexo da Penha. Os integrantes da força de segurança do Estado entraram no imóvel e enquadraram o grupo nos crimes de associação para o tráfico e corrupção de menores. O jovem disse em sua defesa que estava tentando avisar a um colega o risco de sair de casa para ir à escola na comunidade.

O alvará de soltura do grupo foi expedido pelo juiz do plantão judiciário, a pedido da Defensoria Pública. Quatro jovens estavam na cadeia pública de Benfica, e o adolescente de 16 anos estava na unidade de ações socioeducativas, na Ilha do Governador. A liminar foi conseguida pela Defensoria Pública do Rio de Janeiro. A prisão dos jovens se deu com base em uma troca de mensagens sobre a operação, feita por meio de um app de celular. Nos pedidos, a Defensoria chamou a atenção para a ilegalidade das prisões. Além de não terem sido encontrados indícios de práticas ilícitas, a casa e os celulares dos jovens foram revistados sem autorização judicial, já que os agentes não tinham mandados. O desembargador Paulo Baldez destacou a inexistência de qualquer "recolhimento, em poder dos indivíduos revistados, de objeto ilícito".



Total de acessos: 215280

Visitantes online: 1