Carregando...

Publicidade

Juninho Quixadá foi mais lúcido do Ceará em campo, mas não foi suficiente. (Foto: JL Rosa)

Série A: Noite para esquecer.

Ceará faz pior partida com Lisca, perde em casa para o Bahia e não consegue se aproximar da saída do Z4.

30/08/2018

O Ceará entrou em campo ontem no Presidente Vargas na esperança de vencer o Bahia em jogo atrasado da 15ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro e se aproximar da saída do Z4. Mas com a pior atuação no comando de Lisca nesta Série A, o Vovô teve uma noite para esquecer e foi derrotado pelo time baiano por 2 a 0, para desespero da torcida que foi ao PV.

Com o resultado, o Alvinegro se mantém em 19º lugar com 17 pontos, mas agora com 21 jogos. A derrota fez com que a distância para o 16º colocado, primeiro fora do Z4, o Vitória, continuasse em 5 pontos. Após a dura derrota, o Alvinegro volta a jogar no domingo, 2, pela 22ª rodada, contra o Flamengo, às 11 horas, no Maracanã.

O clássico nordestino começou faltoso e com muita cautela das equipes. Com sistemas de marcação bem definidos, Ceará e Bahia não queriam ceder espaços e a partida demorou a engrenar. Só depois dos 20 minutos as equipes se soltaram mais ao ataque, com o time visitante levemente melhor, rondando a área alvinegra. Foi quando aos 27 minutos, Marco Antônio cobrou escanteio, Nilton desviou de cabeça e Lucas Fonseca, de primeira, abre o placar: 1 a 0 para o Bahia.

O Ceará sentiu o gol e demorou pelo menos 10 minutos para retomar a concentração e voltar para o jogo. Assim, algumas boas chances apareceram, como em finalização de Samuel Xavier aos 36 defendida por Douglas, e uma 'jogadaça' de Juninho Quixadá, driblando três marcadores e chutando rente à trave. O lance levantou a torcida alvinegra e foi muito lamentado pelo jogador.

Já melhor no jogo, o Ceará ensaiou uma pressão nos minutos finais da 1ª etapa, mas as finalizações de Ricardinho não foram suficientes.

Para a etapa final, Lisca tirou Fabinho e lançou Pedro Ken, visando ganhar mais qualidade no meio. Mas a alteração não surtiu efeito, com a equipe alvinegra jogando mal no 2ºtempo. Afobada, a equipe de Lisca se desorganizou em campo e embora com a posse de bola, não conseguia construir jogadas de perigo. Observando sua equipe jogar mal, Lisca resolveu arriscar e colocou o atacante Romário em campo, claramente fora de forma, com a atuação apagada de Ricardo Bueno.

Em vão

Como esperado, a alteração não fez o Vovô ganhar em força ofensiva e o time só levou perigo em chute de fora da área de Richardson que Douglas defendeu.

Com a ineficiência ofensiva alvinegra, o Bahia se defendia e esperava uma chance para matar o jogo e ela veio aos 41: em contra-ataque bem feito, o Bahia fez o segundo gol, com Gilberto.

Com a ampla desvantagem, restou ao Ceará continuar atacando desordenadamente e Felipe Azevedo exigiu bela defesa de Douglas e só. Após o apito final, a torcida mostrou seu descontentamento com a atuação ruim e vaiou a equipe.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


Total de acessos: 217848

Visitantes online: 28