Carregando...

Publicidade

Coronel João Baptista Lima Filho é apontado como o captador de propina da empreiteira Odebrecht em nome do presidente Michel Temer (MDB), segundo concluiu o inquérito policial conduzido pela Polícia Federal. (Foto: Folhapress)

Revela PF: Em áudio, amigo de Temer combina propina.

Militar reformado teve suas ligações gravadas, que mostram diálogos com os entregadores de dinheiro de empreiteira.

11/09/2018

Brasília. Após concluir o inquérito que apontou indícios de recebimento de propina da Odebrecht pelo presidente Michel Temer, a Polícia Federal (PF) anexou na investigação que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) quatro arquivos de áudio que contém diálogos entre entregadores de dinheiro a serviço da empreiteira e o coronel João Baptista Lima Filho, amigo do emedebista e citado por delatores como seu captador financeiro .

O jornal "O Globo" teve acesso à íntegra dos áudios, gravados pelos funcionários de empresa do doleiro Álvaro Novis, responsável por fazer entregas de dinheiro a políticos a mando da Odebrecht. A empresa gravava automaticamente os telefonemas dos seus funcionários e, posteriormente, Novis entregou o material aos investigadores, como parte de sua delação premiada. Segundo as investigações, executivos da Odebrecht participaram de um jantar no Palácio do Jaburu, em 2014, para acertar o repasse de R$ 10 milhões da empreiteira ao partido naquele ano. Desse total, R$ 1,4 milhão teria sido entregue a Temer por meio do coronel Lima. O Planalto afirmou que "não comentaria interpretações que não se baseiam em fatos".

Também ontem, o ministro Edson Fachin, do STF, decidiu autorizar o acesso da Comissão de Ética Pública da Presidência da República ao inquérito da Odebrecht que investiga Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


Total de acessos: 193976

Visitantes online: 8