Carregando...

Publicidade

"Neto Laurindo" é primo de Antônio Jussivan Alves dos Santos, o "Alemão", considerado o mentor do furto milionário ao Banco Central de Fortaleza. (Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

Boa Viagem: Acusado de furto ao BC é capturado.

19/09/2018

Um dos acusados de liderar o maior furto a banco registrado no País, o furto ao Banco Central de Fortaleza, em agosto de 2005, estava em liberdade e é suspeito de cometer novos crimes, no Ceará. Raimundo Laurindo Barbosa Neto, de 51 anos, foi preso pelo Comando Tático Rural (Cotar), do Batalhão de Choque (BPChoque), em Boa Viagem (a cerca de 222Km de Fortaleza), ontem.

'Neto Laurindo' ou 'RDM', como é conhecido, é investigado pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), suspeito de integrar um grupo criminoso especializado em roubo a instituições financeiras e a veículos de transportes de valores; e pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), que tem indícios que ele também seria ligado ao tráfico.

Ao cumprirem o mandado de prisão, as equipes do Cotar conduziram Raimundo Laurindo até a sede da Draco, localizada no Complexo de Delegacias Especializadas (Code), em Fortaleza. Ele foi ouvido, na manhã de ontem, pelo delegado titular da Especializada, Harley Filho.

O defensor de 'Neto Laurindo' no caso do furto ao BC, o advogado Eliseu Minichillo de Araújo (também acusado pelo crime milionário), afirma que as novas suspeitas sobre seu cliente são "novidade" para ele. "Se for contratado, posso me manifestar sobre o caso", alega.

Líder

Raimundo Laurindo, natural de Boa Viagem, foi apontado pela Polícia Federal como um dos líderes da quadrilha que furtou R$ 164,7 milhões do Banco Central de Fortaleza. O bando entrou no caixa forte da Instituição para pegar o dinheiro. Na fuga, 'Neto Laurindo' teria comprado um hotel e um pequeno comércio, em Alto Alegre, no Maranhão, por altos valores, com o objetivo de 'lavar' o dinheiro.

A investigação da PF aponta que ele chegou a ser sequestrado duas vezes, por policiais civis de São Paulo. Em cada ação, os policiais teriam obtido R$ 450 mil. A extorsão teria se repetido com outros acusados pelo furto milionário. Ao ser liberado pelos sequestradores, o cearense fugiu para Parnaíba, no Piauí, onde foi preso pela Polícia Federal, em setembro de 2006.

'Neto Laurindo' é primo de Antônio Jussivan Alves dos Santos, o 'Alemão', considerado o mentor do furto. Eles não são os únicos membros da família acusados de participar direto ou indiretamente do crime. Também foram denunciados Lucivaldo Laurindo, Jeovan Laurindo Costa, Francisco Laurindo dos Santos, Veridiano Laurindo da Costa, Ricardo Laurindo da Costa, Lucilane Laurindo da Costa; e Juvenal Laurindo



Total de acessos: 239409

Visitantes online: 1