Carregando...

Publicidade

Produtos semifaturados de ferro ou aço estão no topo da lista de exportações pelos portos cearenses. (Foto: Natinho Rodrigues)

Estado importa US$ 1,9 bi no ano.

Dados do MDic apontam volume comercializado com o exterior.

09/10/2018

As exportações cearenses somaram US$ 133.747.908 em setembro deste ano, queda de 7,6% na comparação com agosto deste ano e baixa de 26,6% em relação a igual período do ano anterior, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). Com o resultado de setembro, as vendas ao exterior por negócios no Estado totalizam US$ 1.550.892.657 no ano, dado que revela um déficit de US$ 439,3 bilhões, considerando US$ 1.990.206.087 em importações no período.

Em setembro, as importações pelos portos do Estado somaram US$ 190.636.656, montante que representa queda de 14,1% na comparação com os produtos adquiridos de outros países em agosto. Já em relação a igual período de 2017, as importações caíram 11%.

A gerente do Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Karina Frota, explica que a balança do Ceará é historicamente deficitária, mas que hoje esse déficit é considerado pequeno. Parte dessas importações de matéria-prima se transforma em produto e, quando ele vem a ser exportado, essas empresas ainda são beneficiadas pelo regime tributário de "drawback", que elimina tributos incidentes sobre insumos importados para utilização em produtos exportados".

No topo da pauta de exportações pelos portos cearenses neste ano estão os produtos semimanufaturados de ferro ou aço não ligado (US$ 841,6 milhões); calçado com sola exterior e parte superior de borracha ou plástico (US$ 109,2 milhões) e cocos, castanha do Brasil e castanha de caju, frescos ou secos (US$ 65,8 milhões). As importações no ano de 2018 são lideradas pelas hulhas (US$ 503,04 milhões), produto que é usado pela Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e pelas térmicas do Pecém.



Total de acessos: 239701

Visitantes online: 3