Carregando...

Publicidade

Wellington Dias (PT-PI), Camilo Santana (PT-CE), Rui Costa (PT-BA) e Flávio Dino (PCdoB-MA) com Haddad, ontem. (Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

PT e PSL se mobilizam em apoio a Haddad e Bolsonaro no Estado

Em meio a cobranças de correligionários, o governador Camilo Santana (PT) esteve ontem com o presidenciável do partido, em São Paulo. Já no Rio, o candidato do PSL se reuniu com dirigentes estaduais da legenda.

10/10/2018

Lideranças do PT e do PSL no Ceará estão se mobilizando para fortalecer as campanhas dos presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) no Estado. Enquanto petistas querem maior empenho do governador Camilo Santana (PT), apoiadores de Bolsonaro acreditam em votação surpreendente no Ceará. Ontem, o governador teve agenda com Haddad, enquanto dirigentes estaduais do PSL participaram de reuniões com Bolsonaro.

O presidente do PT, Moisés Braz, afirma que o partido demorou a indicar o nome do Haddad no primeiro turno, o que prejudicou o crescimento do petista. Para ele, o ideal seria que Camilo tivesse apoiado apenas o candidato do PT, e não Ciro Gomes (PDT). O secretário da Casa Civil, Nelson Martins, salientou que Camilo deve se empenhar mais na campanha de Haddad. "Para o Ceará, a eleição do Bolsonaro é a pior desgraça que pode acontecer", lamentou.

Camilo, após encontro de governadores eleitos com Haddad, ontem, em São Paulo, escreveu, no Facebook, que "é hora de unir o Brasil, com muito diálogo e respeito. Jamais com discurso de ódio e preconceito. O que está em jogo é a retomada do crescimento, das conquistas sociais e, essencialmente, do fortalecimento da democracia". A reunião ampliada da executiva nacional do PT traçou estratégia para o segundo turno.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

Agenda no Ceará

Já no Rio de Janeiro, dirigentes do PSL no Ceará participaram, ontem, de reuniões com Jair Bolsonaro. Segundo o secretário geral do partido, Aldairton Júnior, um dos encontros discutiu a "estrutura jurídica" da campanha. Em outro, o presidente da sigla no Estado, Heitor Freire, esteve com o presidenciável.

Uma junta médica, informou Aldairton Júnior, deve dar parecer sobre o estado de saúde de Bolsonaro, hoje, autorizando-o - ou não - a fazer viagens e ir a debates. "A partir de amanhã (hoje) ele já vai definir a agenda. O Estado do Ceará vai ser um dos estados visitados por ele", ressaltou. O dirigente informou, ainda, que amanhã (11) acontece no Rio reunião com os deputados e senadores eleitos pelo PSL.



Total de acessos: 239703

Visitantes online: 2