Carregando...

Publicidade

Eymael, 13º mais votado, ficou só com 0,04% dos votos válidos no primeiro turno. (Foto: Agência Brasil)

Eymael decide apoiar Haddad após fala de filho de Bolsonaro.

José Maria Eymael disse que comentários de Eduardo Bolsonaro sobre fechar o STF

23/10/2018

O candidato derrotado no primeiro turno da eleição presidencial, José Maria Eymael (DC), publicou uma mensagem em seu perfil no Facebook declarando apoio ao candidato do PT, Fernando Haddad, após as declarações do deputado Eduardo Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro (PSL), virem a público. Segundo Eymael, os comentários "afastam qualquer possibilidade de neutralidade".

"Proponho ao Candidato a Presidente, Fernando Haddad, que ULTRAPASSE as fronteiras do PT e firme, com as Lideranças Político Partidárias Democráticas do País, o PACTO NACIONAL PELA DEMOCRACIA NO BRASIL!", declarou o Eymael, que obteve 41.710 votos no domingo do 1º turno.

Em uma palestra em julho, cujo vídeo ficou conhecido este final de semana, Eduardo Bolsonaro comentou, ao responder a uma pergunta sobre uma hipotética ação do Exército no caso de o STF tente impedir seu pai de assumir a Presidência, que bastariam "um soldado e um cabo" para fechar o Supremo. "Será que eles vão ter essa força mesmo (de impugnar)? O pessoal até brinca lá: se quiser fechar o STF sabe o que você faz? Você não manda nem um Jipe, manda um soldado e um cabo. Não é querendo desmerecer o soldado e o cabo. O que é o STF, cara? Tira o poder da caneta de um ministro do STF, o que ele é na rua?", questionou. Após a gravação vir a tona, o deputado se desculpou.



Total de acessos: 235235

Visitantes online: 8