Carregando...

Publicidade

Treinador Rogério Ceni é a prioridade para a diretoria do Fortaleza em termos de renovação contratual. (Foto: Thiago Gadelha)

Meta tricolor é longa permanência na Série A.

Para evitar o chamado bate-volta- times que sobem de divisão num ano e descem no outro-, a diretoria do Fortaleza não dorme no ponto. Enquanto torcedores comemoram o feito do time nas quatro linhas, dirigentes já trabalham para garantir uma estrutura física compatível com a Série A.

05/11/2018

Confirmado o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, o Fortaleza passa a seguir outros objetivos. O mais imediato é a conquista do título de campeão brasileiro da Série B, de preferência, já amanhã, no Castelão, contra o CSA.

A renovação do contrato do técnico Rogério Ceni por mais dois anos, a fim de dar estabilidade ao trabalho do profissional é outra meta. Se estruturar para disputar a Primeira Divisão com capacidade de permanência para os anos seguintes é o objetivo maior já traçado.

Este pensamento foi esboçado tanto pelo presidente do clube, Marcelo Paz, quanto pelo executivo de futebol, Sérgio Papellin. "Temos que ter a consciência do que o Fortaleza quer numa Série A. Não se pode pensar que, só porque iremos disputá-la, podemos imaginar sermos campeões ou chegar de cara na Libertadores. Temos que ser humildes e procurar permanecer o mais tempo possível. Buscar aparelhar o clube, melhorar o seu patrimônio. É o que temos de ver, no meu ponto de vista", falou o executivo. Papellin, que também estava no Leão na época do acesso em 2004 e permaneceu no Tricolor em 2005.

O presidente Marcelo Paz, falando um pouco sobre finanças para 2019, informou alguns valores a que o clube terá direito. "Certo mesmo, teremos R$ 21 milhões iniciais que vêm da CBF, por conta das cotas de televisão. Além disso, como participantes da Copa do Nordeste de 2019, teremos mais R$ 1.220.000, que serão parcelados", explicou.

Um dos grandes objetivos é tentar renovar o contrato do técnico Rogério Ceni. Por sinal, tão logo ficou encerrada a partida contra o Atlético Goianiense, Rogério foi indagado sobre a permanência.

"Honestamente, não existe proposta para mim de outros clubes. Nosso foco total está sendo essa disputa da Série B. Conseguimos o acesso, o que é uma grande alegria para todos, mas eu quero ser campeão. Disputei 19 Campeonatos Brasileiros pelo São Paulo e só ganhei três, para você ver como é difícil ser campeão. Temos que manter a concentração dos jogadores".

Estrutura

No tocante à estrutura em si, as verbas que irão entrar permitirão ao Fortaleza concluir o CT e aparelhar tudo o que já foi apontado para ser melhorado por Rogério Ceni e sua equipe, afora outras sugestões do ex-técnico Muricy Ramalho, que visitou Rogério no CT Ribamar Bezerra e apontou caminhos de melhoria.

"Esse acesso mostra o trabalho de todos, dos atletas, do Rogério Ceni a quem devemos muito, mas também dos anônimos, que trabalham diariamente, mas não aparecem", disse Marcelo Paz. Caso seja campeão, o Fortaleza entrará apenas nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2019, fazendo jus às cotas, o que lhe garantirá mais receitas.



Total de acessos: 237534

Visitantes online: 33