Carregando...

Publicidade

A Receita Corrente Líquida (RCL) decresceu 1,91%, totalizando R$ 18,9 bilhões contra os R$ 19,3 bilhões na mesma comparação. (Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

Investimentos do governo cearense crescem em 12 meses e atingem quase R$ 3 bi.

As receitas de ICMS, que passaram de R$ 9,7 bilhões para R$ 10,24 bilhões (elevação de 4,79%) foram influenciadas pelo aumento da alíquota de 17% para 18% e pela recuperação da economia.

06/12/2018

Os investimentos do Governo do Estado do Ceará cresceram 32,65% (o equivalente a R$ 718,3 milhões), entre outubro de 2017 a setembro de 2018, passando de R$ 2,1 bilhões, verificados no período imediatamente anterior (out/2016 a set/2017), para R$ 2,9 bilhões. A Receita Corrente Líquida (RCL) decresceu 1,91%, totalizando R$ 18,9 bilhões contra os R$ 19,3 bilhões na mesma comparação.

Já as Despesas Correntes Líquidas da Transferências Constitucionais aumentaram 3,92%, saltando de R$ 16,4 bilhões para R$ 17,06 bilhões. Os números estão no Boletim de Finanças Públicas, publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), por intermédia da Diretoria de Estudos de Gestão Pública (Digep).

De acordo com Paulo Araújo Pontes, analista de Políticas Públicas, em relação à RCL, as receitas de ICMS, que passaram de R$ 9,7 bilhões para R$ 10,24 bilhões (elevação de 4,79%) foram influenciadas pelo aumento da alíquota de 17% para 18% e pela recuperação da economia. A queda do FPE de 7,53% é uma decorrência das receitas não recorrentes da repatriação de recursos no final de 2016 e o baixo crescimento da Despesa Total com Pessoal é justificado pelo crescimento de 42,84% dos inativos com recursos vinculados.



Total de acessos: 239611

Visitantes online: 2