Carregando...

Publicidade

Obras de segurança hídrica no Estado configuram como uma das prioridades da Sudene no CE. (Foto: Antonio Rodrigues)

Ceará tem 69 projetos aprovados em plano de desenvolvimento.

As propostas farão parte do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste que terá como foco inicial obras relacionadas à água, educação e conectividade. Infraestrutura e segurança também são contempladas.

05/07/2019

O Ceará teve todos os 69 projetos apresentados para o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) aceitos pela Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). A aprovação aconteceu em reunião com representantes de todos os estados da Região, incluindo Minas Gerais e Espírito Santo, para consolidar a versão que será encaminhada ao Governo Federal.

Em um primeiro momento, serão priorizadas propostas de três eixos: água, educação e conectividade. Para o diretor de Estudos Econômicos do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), Adriano Sarquis, a efetivação de tantos projetos apresentados pelo Ceará aconteceu por uma quantidade considerável de eles serem voltados justamente para essas três áreas prioritárias.

Além desses, outras obras, como a Transposição do Rio São Francisco, a Transnordestina e a duplicação de vias federais, também foram indicadas e aprovadas pela Sudene para o PRDNE. "São obras que não são prioridade apenas para o Ceará. Vários estados do Nordeste também deram importância a essas pautas", afirma Sarquis.

No tocante ao segmento hídrico, o diretor do Ipece, que foi um dos responsáveis por definir as prioridades do Estado, detalha que foram inclusas a construção de barragens, adutoras e a conclusão do trecho da Transposição que passa por Salgueiro, Missão Velha e Pecém, além de obras de saneamento básico.

Já para a Educação, estão previstas a elevação da qualidade do ensino médio, a melhora da infraestrutura básica das escolas, a universalização da educação em tempo integral, a construção e a ampliação de 500 escolas em toda a Região e a criação do programa Primeira Infância, que prevê a construção e aquisição de equipamentos para 11 centros de educação infantil, segundo relata Sarquis. Quanto à conectividade, o principal destaque fica por conta da ampliação da rede de fibra ótica, que irá conectar todos os municípios do Nordeste, de forma a ampliar o Cinturão Digital do Ceará para toda a Região.

Infraestrutura

O diretor do Ipece aponta que os projetos de logística e infraestrutura foram priorizados por praticamente todos os estados. "Representa o sentimento da maioria. Quase todos consideram que são obras relevantes que vão gerar efeitos estruturais no Nordeste", afirma. Segundo ele, para o Ceará, foram aprovadas a implantação do arco rodoviário metropolitano, a duplicação da BR-222 e da BR-304, a ampliação e recuperação do Porto do Pecém, bem como a própria Transnordestina.

A segurança pública também entrou como um dos eixos aceitos no PRDNE. O Ceará propôs o fortalecimento da inteligência e a criação da Cidade da Segurança, que integraria todas as forças de segurança que atuam no Estado no mesmo espaço.

"O desafio agora é conseguir recursos. Precisamos ficar atentos para incluir esses projetos na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Além disso, estão contingenciados R$ 4 bilhões do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Se conseguirmos ter mobilização política o suficiente para descontingenciar esses recursos, teremos R$ 4 bilhões adicionais".

Ele acrescenta que agora é o momento dos estados organizarem as bases na Câmara e no Senado para ter êxito na disputa política por recursos. "Fora isso, é buscar outras fontes, seja com o BNDES, com orçamento da União".



Total de acessos: 252052

Visitantes online: 1