Carregando...

Publicidade

Os arcos olímpicos ao entardecer, na praia de Copacabana. (Foto: Charlie Riedel / AP)

Popov e Bubka negam subornos para votar no Rio como sede da Olimpíada.

Ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB) afirmou à Justiça Federal que comprou por US$ 2 milhões 9 votos; dupla estaria na relação.

Fonte: Estadão
05/07/2019

O ex-nadador russo Alexander Popov e o ex-atleta do salto com vara ucraniano Sergei Bubka negaram nesta sexta-feira as acusações feitas pelo ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral sobre o pagamento de subornos para contar com os votos de ambos na disputa para a cidade sediar os Jogos Olímpicos de 2016.

"Eu percebi que para muitos a notícia foi um choque. Especialmente para mim, porque eu não votei no Rio", disse Popov à Agência RIA Novosti.

Além disso, o ex-nadador informou que seus advogados preparam um comunicado oficial sobre as acusações e disse que ninguém do Comitê Olímpico Internacional (COI) entrou em contato para falar sobre o assunto.

Para Popov, seria prudente "que mostre pelo menos algum tipo de comprovante" do suposto suborno aceito, porque "saberia em qual banco ir. Alguém aparentemente lucrou usando meu nome".

Já Bubka afirmou em seu perfil do Twitter que rejeita categoricamente as "falsas acusações feitas pelo ex-governador, que está na prisão por corrupção" e que informou recentemente que deu US$ 2 milhões a vários membros do COI para garantir o Rio como sede.

O ex-atleta disse que Lamine Diack, ex-presidente da Federação Internacional de Atletismo, nunca entrou em contato com ele para falar das eleições da sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e que seus advogados "entraram em contato com ele (Diack) para pedir explicações sobre as acusações do senhor Cabral, que falsamente declara em seu testemunho que Diack prometeu o voto.

Bubka declarou que seus advogados "trabalharão em todas as vias legais para defender os seus direitos".

Já o Kremlin pediu que não sejam tiradas conclusões precipitadas e que é necessário aguardar o término da investigação que será realizada pelo COI.

Popov, ex-campeão olímpico e considerado um dos melhores nadadores de todos os tempos, é membro honorário do COI desde 2016, mas entre os anos de 2000 e 2016 foi membro do COI.

Ontem, Cabral reconheceu em uma audiência que subornou membros do COI para garantir que a cidade do Rio de Janeiro fosse sede dos Jogos Olímpicos em 2016./Com informações da EFE



Total de acessos: 252053

Visitantes online: 1