Carregando...

Publicidade

Pessoas se reúnem no local onde a jovem foi atacada e brutalmente assassinada quando defendia sua castidade. (Foto: Antonio Rodrigues)

Papa autoriza beatificação da cearense Benigna Cardoso da Silva.

Benigna foi assassinada aos 13 anos ao tentar se defender de um assédio.

04/10/2019

O Papa Francisco autorizou, nesta quarta-feira (2), a cearense Benigna Cardoso da Silva, nascida em 1928 no Cariri, a ser reconhecida como Beata. A Diocese de Crato abriu o processo para sua beatificação em 2011. Dois anos depois, Benigna foi nomeada “Serva de Deus” pela Igreja Católica. Com a decisão, ela será a primeira cearense a ser beatificada, passo necessário para uma futura santificação.

Considerada “Heroína da Castidade”, Benigna foi assassinada a golpes de faca aos 13 anos ao tentar se defender do assédio cometido por um jovem de 15 anos, em 24 de outubro de 1941, em Santana do Cariri. Os devotos consideram que “ela deu a vida para não cometer pecado”.

“Recebi há pouco, com muita alegria e emoção, mensagem do Arcebispo do Crato, Dom Gilberto, com a notícia da beatificação da Menina Benigna, a primeira beatificação da história do Ceará, confirmada pelo Vaticano. Essa é uma importante notícia não apenas para o povo católico e da Região do Cariri, mas para o povo cristão, que vê o reconhecimento em mais um exemplo de bondade e fé", publicou o governador Camilo Santana em suas redes sociais.

Romaria da Menina Benigna

Em junho de 2019, o governador sancionou a lei que inclui a Romaria da Menina Benigna no Calendário Oficial de Eventos do Estado do Ceará. A celebração acontece de 15 a 24 de outubro. Os romeiros participam de uma peregrinação até o distrito de Inhumas, a 3 km da sede de Santana do Cariri, local onde foi assassinada.



Total de acessos: 262038

Visitantes online: 1