Carregando...

Publicidade

Polícia ouviu 28 pessoas, entre presos e familiares, para tentar elucidar o caso. (Foto: Cid Barbosa/Diário do Nordeste)

Adolescente foi responsável por entregar armas usadas na Chacina de Itapajé.

Segundo a Polícia Civil, a menina aproveitou a fragilidade do local para entregar os revólveres a um dos detentos.

03/02/2018

Uma adolescente foi responsável por entregar as duas armas de fogo usadas durante a chacina que deixou 10 mortos na Cadeia Pública de Itapajé, na última segunda-feira (29). As informações foram repassadas pela Polícia Civil em coletiva nesta sexta-feira (2).

De acordo com o delegado André Firmino, a jovem entrou na unidade prisional e entregou as armas a um detento que tinha liberdade para circular pelo espaço da cozinha. Os revólveres teriam ainda sido enviados por um homem ainda não identificado, que é alvo das investigações.

Para concluir o inquérito, a polícia ouviu 28 pessoas, entre presos e familiares. Conforme a apuração, na quinta-feira (25), já havia sido impedida a entrada de armas após uma viatura flagrar a ação.

A Polícia Civil disse ainda que a entrada das armas não foi facilitada por agentes públicos e que o caso não tem ligação com a chacina das Cajazeiras, em Fortaleza, dois dias antes.

Firmino diz que a confusão entre os presos foi motivada, na verdade, pela própria superlotação do local, que contava com 83 detentos.

Sobre o caso

A chacina na Cadeia de Itapajé foi registrada por volta das 8h do dia 29 de janeiro. Na ocasião, 9 detentos foram assassinados no local e outro, que foi socorrido, não resistiu aos ferimentos. No mesmo dia do crime, 44 presos foram transferidos para unidades prisionais na Região metropolitana de Fortaleza.