Carregando...

Publicidade

Minimizando seu desempenho em pesquisa, tucano de SP disse que "não pode se estressar". (Foto: Governo de SP.)

Eleições 2018: Alckmin projeta cenário sem Lula.

08/02/2018

Brasília. Numa roda de deputados e senadores tucanos, o governador Geraldo Alckmin traçou cenários positivos da sua campanha eleitoral com o ex-presidente Lula fora do páreo.

Instado pelo deputado Caio Nárcio (PSDB-MG) a falar "um pouquinho" do cenário para o PSDB ganhar a eleição para presidente, no centro da roda, Alckmin deu sua receita: ter juízo, manter o partido unido, costurar uma boa aliança, não se estressar com pesquisas de intenção de votos nesse momento, reunir os melhores quadros para fazer um grande projeto de desenvolvimento regional e de recuperação econômica para o pais, ter bons palanques em todos os estados".

"Temos uma situação muito favorável se tivermos juízo", disse Alckmin, explicando que ter juízo é manter o partido unido e trabalhar para unir os partidos em uma grande aliança de centro. "Com Lula fora, melhor ainda", completou o deputado Vitor Lipi (PSDB-SP).

Alckmin concorda que sem Lula na disputa presidencial suas chances aumentam muito de chegar ao segundo turno.

"Só tenho uma tarefa: ir para o segundo turno. Construir uma boa aliança suprapartidária. A campanha curtinha de 45 dias será uma corrida de resistência, a gente não pode se estressar com pesquisa nesse momento", disse o governador paulista.

Disse que com Lula tinha apenas uma vaga, já que o petista já estaria com uma das vagas garantida no segundo turno. Sem Lula, portanto, seriam duas vagas a serem conquistadas.

Defesa de adversário

O advogado e ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal Sepúlveda Pertence assumiu ontem, oficialmente, a defesa de um dos principais adversários políticos de Geraldo Alckmin: justamente o ex-presidente Lula. Cristiano Zanin, outro representante do petista, também continuará na banca de advogados, apesar da derrota no TRF4.



Total de acessos: 239946

Visitantes online: 1