Carregando...

Publicidade

O deputado Leônidas Cristino (PDT) disse que as prefeituras cearenses enfrentam cada vez mais dificuldades. (Foto: Reprodução)

Anuncia Eunício: Prefeituras cearenses vão receber R$ 200 mi.

10/02/2018

Brasília/Sucursal. O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), informou na sexta-feira (9) que o presidente Michel Temer assinou projeto de lei que garante a abertura do Orçamento para liberação de auxílio de R$ 2 bilhões para as prefeituras.

Segundo a Associação dos Prefeitos do Ceará (Aprece), os municípios cearenses devem ser contemplados com R$200 milhões do valor total e todos os municípios brasileiros serão beneficiados. O recurso trata de um apoio financeiro aos municípios que não foi repassado no final do ano passado após acordo com o Governo Federal.

Depois de se reunir com Temer, o senador cearense comunicou pelas redes sociais que vai pautar a votação do projeto para o dia 20 de fevereiro, em sessão do Congresso Nacional.

"Conseguimos, junto à Presidência da República, a assinatura do PLN (Projeto de Lei do Congresso Nacional) que prevê a liberação R$ 2 bilhões em auxílio financeiro para as prefeituras", reiterou.

O projeto prevê R$ 2 bilhões para as áreas de saúde, educação e desenvolvimento social. O repasse do dinheiro deverá ser feito conforme critérios do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que considera o número de habitantes da cidade.

O Planalto informou que a mensagem presidencial encaminhando o Projeto de Lei será publicada no Diário Oficial da próxima quarta (14), próximo dia útil após o feriado de Carnaval.

A verba a que se refere o senador Eunício Oliveira, e informada na mensagem, é a mesma já anunciada no final de 2017 e prevista na Medida Provisória 815, de 29/12/2017. A data marcada por Eunício para que o projeto seja votado coincide com o dia previsto pela base governista para início da votação da Reforma da Previdência.

O deputado federal Leônidas Cristino (PDT-CE) informou que os prefeitos cearenses enfrentam dificuldade financeira a cada ano e cabe ao Congresso mudar a situação. "A gente tem obrigação de contribuir para amenizar as contas municipais", disse.

Já o também deputado cearense José Airton (PT) considerou a liberação tardia e criticou o governo federal.

"Isso foi um compromisso não honrado de Temer. E era para ter sido liberado no ano passado, mas espero que possamos aprovar com rapidez para socorrer os municípios".